Artista do Desastre | Crítica

Um bom filme sobre um dos piores filmes

Dirigido por James Franco. Roteiro por Scott Neustadter e Michael H. Weber. Com Dave Franco, James Franco, Seth Rogen, Ari Graynor, Alison Brie, Jacki Weaver, Paul Scheer, Zac Efron, Josh Hutcherson, June Diane Raphael, Megan Mullally.

Filmes sobre filmes tem um carinho especial pelo público. Partindo dos medianos Trovão Tropical (2008) e Hitchcock (2012) até os premiados Ed Wood (1994) e Argo (2012), os filmes que tratam de filmagens sempre contaram com a vantagem de mostrar como funcionam os bastidores ao espectador, ou, até mesmo, recontar polêmicas por de trás das câmeras.

Artista do Desastre vai muito além. Não se trata de um filme de sucesso ou uma obra fictícia, era necessário que James Franco nos recontasse a história de um dos piores filmes já feitos (The Room). A trama adapta o livro The Disaster Artist: My Life Inside The Room, the Greatest Bad Movie Ever Made, escrito por Greg Sestero, vivido nas telonas por Dave Franco. Assim, o filme narra desde o momento em que Sestero encontra o peculiar Tommy Wiseau (James Franco) – idealizador do pior dos filmes – até sua premiére.

Para alcançar seu objetivo, o diretor e protagonista busca os trejeitos e a dicção de Wiseau, no intuito de dar verossimilhança aos problemas dos bastidores. Ao longo do enredo, podemos ver que são os atributos de Tommy que causam mal-estar nas filmagens; seja por sua malemolência, autoritarismo ou por sua aura de mistério, Wiseau nunca ganhou o respeito dos profissionais envolvidos na filmagem. Portanto, James Franco entregou-se de forma nunca que nunca o havia feito, tendo muito sucesso em sua empreitada. Possivelmente, a missão não teria tanto sucesso nas mãos de qualquer outro ator, uma vez que é requerida certa pachorra e senso de auto-depreciação.

Lógico, sozinho ele não haveria de conseguir. Para isso, trás para a obra sua famosa trupe que geralmente o acompanha. Dave Franco e Seth Rogen estão no elenco para reforçar o deboxe que é o causo que está sendo contado. A dedicação também é percebida nas cenas extraídas copiadas do filme original. Com alocações basicamente iguais, o elenco procura copiar as pífias atuações – em especial às de Wiseau – que tanto marcaram a produção.

À sua forma, Artista do Desastre é um filme de american dream. Um filme sobre aquela dupla fracassada que busca o sucesso em Los Angeles, mas enquanto um barra em sua própria incompetência, o outro empaca na gratidão que sente pelo amigo. Mesmo com todas as dificuldades – vocacionais, especialmente –, a dupla segue com seus ideais e não desistem perante às negativas.

Ao fim e ao cabo restou a vitória moral. O melhor dos piores, The Room adquiriu o status de cult por toda sua mística. Mesmo que o impacto não tenha sido o almejado por Wiseau (que queria seu drama concorredo ao Oscar), o filme alcança os sonhados aplausos. Acompanhados de boas gargalhadas é verdade. Mas, mesmo assim, ovacionado.

Nota: 4/6 (Bom)

Leia mais sobre Artista do Desastre.

PS: É importante destacar que, por mais excelência técnica que James Franco tenha demonstrado nas filmagens, sua ausência na lista dos indicados à melhor ator é pertinente. O profissional do cinema, independentemente da área ou de sua qualidade, é uma pessoa midiática, em que TODAS as suas atitudes ecoarão e repercutirão nas notícias. Considerando isso, o histórico dele como pessoa não indica tamanha recompensa. Para quem não sabe, Franco está envolvido em cinco casos de assédio em suas produções passadas. Não se trata de misturar o profissional com o pessoal; seus assédios foram feitos em ambiente de trabalho e – mesmo que fossem em qualquer outra circunstância – isso não pode ser corroborado pela Academia.

servidor público. co-criador da Catacrese. amante das telas e das páginas. cinéfilo. cinemófilo. cinemafílico. cinemático. cinestésico. cinemafóbico. wannabe writer.
(Visited 51 times, 34 visits today)
0

Post Author:

servidor público. co-criador da Catacrese. amante das telas e das páginas. cinéfilo. cinemófilo. cinemafílico. cinemático. cinestésico. cinemafóbico. wannabe writer.